Ano novo, estratégia nova?

De tudo um pouco - Por Zé Abramo

05/01/2021

Por Priscilla Thevenet*

Na minha primeira coluna de 2021 (que saudade que eu estava), vamos conversar sobre algumas tendências do marketing para o novo ano. Ano que cá entre nós, chega cheio de possibilidades.

Com a pandemia do COVID-19, muita gente se viu em meio a novos padrões de comportamento e consumo. O que dizer do trabalho remoto ou do ensino híbrido, que chegaram para ficar.

As marcas e empresas tiveram que adaptar sua forma de vender e se comunicar com seus clientes e potenciais consumidores. Essas mudanças, vão permear a nova cara do marketing em 2021.

Vamos de listinha?

Valorização das experiências em tempo real

As lives vieram com tudo durante a quarentena. E essa tendência chegou para ficar. O público quer marcas que interajam e gerem interação.

Com o distanciamento social, as pessoas ficaram carentes de contato humano, e as lives conseguiram diminuir distâncias e criar essa aproximação.

 

Aumento na criação de conteúdos interativos

Já disse isso inúmeras vezes, e volto a repetir, quanto mais interativo o seu conteúdo, mais interessante será para o seu público.

Faça enquetes, coloque caixas de perguntas, peça opinião. O cliente/seguidor DEVE fazer parte do seu processo de criação e de toda a entrega desse conteúdo. Pergunte o que ele quer ver e claro, o inclua na construção desse material. Ele vai se sentir parte integrante da sua marca.

 

Crescimento do TikTok e Reels no Brasil

Engana-se quem pensa que Tik Tok é só pra fazer dancinha. No primeiro trimestre de 2020, o app foi o mais baixado do mundo, com mais de 2 bilhões de downloads.

Dica, faça parcerias com Tiktokers que sejam a cara do seu público ou crie conteúdos para a plataforma. Mas não se esqueça de estudar o algoritmo e a linguagem. Cada rede te sua própria linguagem, e o diferencial do tik tok são vídeos rápidos, que exploram movimento e música, sempre com um toque de humor.

E claro, que o Mark Zuckerberg não perdeu tempo e tratou de incluir no Instagram uma funcionalidade muito similar ao tik tok, o Reels. Lá, você consegue criar vídeos com um pouco mais seriedade.

Virada para o slow contente

Com a consolidação do Marketing de conteúdo como estratégia principal de venda, muitas vezes, perdeu-se a qualidade, precisão e detalhamento desse material. Afinal era necessário, produzir “loucamente”, muitoooooo conteúdo todos os dias.

No entanto, o público, têm sentido falta de um conteúdo mais completo e com mais informações relevante. Daí, ressurge o slow contente. Aquele conteúdo aprofundado e que demanda tempo para ficar pronto.

Vale a pena se planejar para entregar o conteúdo com o máximo de excelência e qualidade para o público, por isso invista no aperfeiçoamento de processos para que a equipe tenha tempo de desenvolver o melhor material.

Marcas mais humanas e comprometidas

Gosto de dizer que isso não é tendência, isso tem que ser obrigação. As marcas mais comprometidas com causas, sociais e ambientais por exemplo, tornam-se marcas que agregam valor e que mostram se importar verdadeiramente com o bem-estar de seu consumidor.

Foi-se o tempo em que a meta era apenas vender.

Agora é estar ao lado, caminhar junto, ser genuinamente defensor de causas relevantes e que mudam vidas.

Foco em dados e performance de conteúdo

Como falamos lá em cima, na correria louca cotidiana, fica para trás a análise de dados e a mensuração desses resultados.

Observe os conteúdos que tem melhor performance, para que você possa direcionar sua criação pensando em resultados reais. Não adianta focar em conteúdo que ninguém vai ler.

Por isso, fique de olho no Analytcs ou a ferramenta que você usa para gerenciar os acessos e cliques do seu site.

É tempo de estar atento as novidades e focar no seu público!

Leia Mais

Mais ideias absurdas, obrigada

 

Compartilhe: