E o recebido de hoje é de…

Marketing agora! - Por Zé Abramo

07/12/2020

Por Priscilla Thevenet*

Já falei muito sobre o marketing de influência e a importância da utilização de influenciadores digitais nas estratégias de marketing. E, reitero, quando bem utilizados podem ser fator decisivo na decisão de compra.

Mas existe um aspecto especial, ligado não só aos influenciadores, que eu gostaria de abordar na coluna dessa semana, o Press kit.

O Press kit, era comumente usado para fomentar relacionamento entre marcas e imprensa. Podemos defini-lo como instrumento de divulgação que reúne um conjunto de materiais informativos sobre uma determinada marca, produto ou serviço específico.

Contudo, a ferramenta evoluiu e atualmente, é usada como uma das principais estratégias para gerar mídia espontânea e gerar valor as marcas.

A ideia, é enviar para pessoas específicas, que casem com a proposta de determinada marca ou produto. São os chamados stakeholders.

Quem são os stakeholders?

Conceito criado na década de 1980, pelo filósofo norte-americano Robert Edward Freeman, o stakeholder é qualquer indivíduo ou organização que, de alguma forma, é impactado pelas ações de uma determinada empresa. Em uma tradução livre, o termo significa parte interessada.

A teoria é de que, para ter sucesso, qualquer empresa precisa criar algum tipo de valor (seja ele financeiro ou não) para uma série de interessados: clientes, fornecedores, funcionários, comunidades e investidores são alguns exemplos. Esses, no caso, são os principais stakeholders de uma organização.

Após a empresa avaliar e definir quem são essas pessoas, a segunda parte é montar o press kit.

E não, não é simplesmente colocar dentro da caixa um produto e mandar pelo correio.

Abaixo, enumero algumas diquinhas para montar o press kit ideal:

  • Faça uma carta de apresentação: nesta carta deve conter com linguagem clara e direta, o que é o seu produto, quais as necessidades que ele supre e claro, porque ele é a cara daquela determinada pessoa. Não se esqueça de colocar nome na carta, nada de produzir algo em massa. Personalize, sempre.
  • Não envie apenas o produto: muita gente cai no erro de enviar apenas o produto, agregue aquele press kit. Coloque produtos que combinem com o produto principal, ou inclua um voucher ou cupom de desconto.
  • A caixa tem que chegar intacta: cuide para que a embalagem não seja danificada no percurso. Se for enviar por correio, escolha a forma mais segura, mesmo sendo mais cara.
  • Pense antes de incluir brindes institucionais: tem gente que não vai ver com bons olhos de ganhar apenas uma caneta com logo (sic), por isso pense com cautela no perfil da pessoa que receberá o presente.

Vale lembrar que o custo benefício desse tipo de ação é excelente, e não pesa no bolso das empresas.

Agora, coloque as mãos na massa e crie o press kit ideal para sua marca.

Conheça o conceito de Pink Money

 

Compartilhe: