Vai ali

Blog


Curiosidades

Cantores que erraram a letra do Hino Nacional Brasileiro

por Vai Ali

Pouca gente sabe, mas hoje, dia 13 de abril, é comemorado o dia do Hino Nacional. Foi nessa data, em 1831, que nosso lindo Hino Nacional Brasileiro foi entoado pela primeira vez.

Na época ninguém errou a letra composta por Osório Duque-Estrada. Não podemos dizer a mesma coisa de alguns artistas brasileiros que deram, digamos, uma escorregadinha nos famosos versos do nosso hino.

Pra tristeza deles, e nossa alegria, listamos os três cantores que erraram a letra do Hino Nacional Brasileiro. Saca só:

Vanusa
A primeira da lista tinha que ser a Vanusa. Na época, o vídeo dela se confundindo toda com o hino em uma cerimônia super formal viralizou e a internet só falava nesse assunto.

 

Fafá de Belém
Até a Fafá de Belém se embananou na hora de cantar nosso rebuscado “hinozinho”. E pior, errou duas vezes!

 

Carlinhos Brown
Deu branco no Carlinhos Brown e ele passou uma vergonhazinha básica ao esquecer a letra do hino nacional (até rimou, hein).

A gente sabe que a letra do Hino Nacional Brasileiro é meio difícil, mas não custa estudar um pouquinho antes de cantar, não é mesmo?! #FicaaDica

Se você também é esquecidinho, dá uma olhada na letra aí pra relembrar:

I

Ouviram do Ipiranga às margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos
Brilhou no céu da Pátria nesse instante

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte
Em teu seio, ó Liberdade
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
De amor e de esperança à terra desce


Se em teu formoso céu, risonho e límpido
A imagem do Cruzeiro resplandece

Gigante pela própria natureza
És belo, és forte, impávido colosso
E o teu futuro espelha essa grandeza

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

II

Deitado eternamente em berço esplêndido
Ao som do mar e à luz do céu profundo
Fulguras, ó Brasil, florão da América
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores
Nossos bosques têm mais vida
Nossa vida no teu seio mais amores

Ó Pátria amada
Idolatrada
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado
E diga o verde-louro desta flâmula
Paz no futuro e glória no passado

Mas, se ergues da justiça a clava forte
Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo és mãe gentil
Pátria amada
Brasil!

Leia também

Cadastre-se e receba em primeira mão

nossas promoções, notícias e vídeos