Vai ali

Blog


Crônicas

e-stories de @mor

por Tiago Sarmento

Pedro era músico, trabalhava na noite e usava seus perfis das redes sociais para anunciar seus shows e convicções políticas. Às vezes, postava sobre religiões alternativas e algumas fotos de pôr-do-sol. Já Andressa era advogada, acabara de formar e gostava de memes do Chaves. Ela o viu em um show, eles conversaram, se interessaram e trocaram perfis. Pedro não via a hora de encontrá-la novamente, mas a agenda o impedia de vê-la aos finais de semana e durante a semana ficava complicado pra ela, pois tinha pilates-zumba-yoga-aulas-pra-concurso-masturbação-francês. Só se encontraram novamente seis meses depois, quando os likes já não existiam e ela estava namorando Francisco.

Giulia izia ser digital influencer e tinha mais de 50 mil seguidores no Instagram. Caio era um cinegrafista que seguia um fotógrafo colega dos tempos de escola quando se encantou por uma foto patrocinada de Giulia. Começou a segui-la. Por várias vezes mandava “linda!” em suas postagens, mas nunca recebia resposta. Ela desativara o botão de mensagens dos stories e nunca respondera seu pedido de add no Face – junto com outros 87 infelizes. Mas Caio era maluco nela. E ela era louca com um curta que viu numa feirinha alternativa. Que era dele.

Lara e Bruna eram amigas de infância e gostavam sempre de dançar aos finais de semana. Aos 19, ambas se sentiam experientes no amor e no sexo, mas diziam que jamais seriam capazes de amar novamente, pois seus corações estavam partidos. Lara tinha 3 gatos e Bruna morava com a avó em uma cidadezinha afastada. Lara ficou com Pedro uma vez, e Bruna ficou com certos ciúmes. Lara ficou arrasada quando Pedro convidou Dani pro seu show. Lara disse que não se apaixonaria de novo nunca mais. Bruna, por sua vez, conheceu Natália e elas vão se mudar pro Rio em Janeiro, uma semana após sua cerimônia de casamento.

Leo adicionava todas as mulheres possíveis no Facebook. 60% aceitava. Ele dizia que gostava de Paulo Coelho, Legião e Paulo Freire; elas geralmente tinham tatuagens na ulna sobre família ou coroas de rainha. Algumas, as mais inteligentes, tinham Wunderlust tatuado nas costas e postavam foto de castelos na Alemanha. A cada fim de semana Leo se encontrava com alguma, mas, mesmo sem ter lido uma página sequer de livro, dizia que se sentia feliz em ser solteirão. A pasta de poesia secreta no pc já dizia o contrário.

Desde criança Fábio sabia que gostava de homens e, por isso, teve todas as dificuldades e entraves sociais que podia dentro do mundo atual. Na balada, alguns machões olhavam para ele com asco. Ele dizia que não se abalava – e, na maioria das vezes, não mesmo –, mas estava cada vez mais difícil achar homem que não procurava putaria. Ele gostava de sexo como todo ser humano, óbvio, mas queria um par de pés gelados numa manhã fria de domingo para fazer carinhos. No entanto, ganhou apenas um emoji de gratidão no dia seguinte enviado por Fernando.

Paula morava em outra cidade, mal entrava no Facebook, tinha emprego estável e fazia freela de modelo de vez em quando. Foi numa dessas que Heitor a viu e começou a segui-la no Insta. Nas vezes que tentava interagir, ela era super simpática, mas falava pouco. Sempre respondia suas mensagens com um ou dois dias de delay, mas pra ele tava de boa, embora quisesse uma oportunidade pra mostrar que era um cara legal e que por traz daqueles óculos e poucos quilos a mais residia uma alma plena. E, de fato residia. Mas parece que Paula era a única que não conseguia ver isso. Ficou com Geraldo Fraguglia Souza e Neto, renomado produtor de eventos de Campinas. Uma pena pra Sandra, que tinha que ouvir seu melhor amigo e crush secreto chorar suas mágoas e ir curar isso com outras quaisquer nos bares da vida.

Eduarda e Ciro já nem se lembram como se adicionaram no Facebook, embora sabiam que tinha por volta de 2 anos. Ambos vivam trocando músicas, fotos, emojis, gifs e até mesmo whatsapp. Na primeira semana, mandavam mensagens de 10 minutos de áudio, que ouviam e faziam questão de responder na mesma hora. Os “hehehes” e “kkks” sobravam. Ciro ficou angustiado quando ela não respondeu, apenas visualizou, um meme que mandou. No dia seguinte perguntou se estava tudo bem elea respondeu “desculpa, ontem eu estava super enrolada”. Menos de duas semanas depois, os dois VVs da visualização de Eduarda assombravam Ciro de uma forma inigualável.

Raíssa não fazia a menor ideia quem era Felipe. Procurou antecedentes pra ver se não era um pentelho qualquer. Acompanhou durante uns 3 dias seu Instagram e, finalmente, resolveu aceitá-lo. Felipe foi quem puxou conversa. Raíssa respondia de vez em quando, mas publicava bastante. Aos poucos marcaram de se encontrar. Foram no cinema, ficaram, transaram. Na semana seguinte, a mesma coisa. Passaram-se 3 semanas pra se verem novamente, e o sexo já tinha gosto de mesmice. É que nessas 3 semanas, ele ficou com Kelly e Cida. E ela deu uma chance pro seu ex, que não deu em nada.

Camila acabara de terminar um relacionamento de 6 anos e não quis nem saber: foi pra balada com as amigas por três finais de semana seguidos. No segundo mês, influenciada por elas, fez uma conta no Tinder, só de zoação. Mesmo argumento que Caio utilizou com os amigos. Nem Camila nem Caio deram like na hora; precisaram ver as fotos para se convencerem. “Ah, to aqui mesmo…” pensou ela; “É, até que vai…” pensou ele. Aos pés da garota, uma pletora de homens; ao alcance de Caio, ninguém. Trocaram algumas palavras e marcaram de se encontrar para tomar um café. Até que foi agradável, mas nunca mais se falaram.

Diferente de Caio, Vinícius encontrou Camila no happn após anos depois do colégio. Torceu como nunca praquele charme ser aceito, que nunca veio. A intenção era boa demais e achara Camila a mulher mais linda de todas. Mas não deu em nada e ele continuou sua vida melancólica em frente até se casar com Lu, uma colega de trabalho, que não admirava tanto assim quanto Camila.

Carlos foi um babaca com Jane. Ele pediu a um amigo que passasse seu Whatsapp e, por um mês inteiro, foi um perfeito cavalheiro: mandava “bom dia” e “você mexeu comigo de uma forma que eu não imaginava” quase todos os dias – copiando e colando a mesma mensagem que mandava para Mara, Rafa, Pri, Eduarda, Bruna e Andressa. Quando saíram, Jane jurava que Carlos era um bom partido, e teve até certa esperança que ele poderia ser um bom companheiro. Somente quendo o viu duas semanas depois com Josi é que seu coração for a quebrado pela primeira vez. Mas abriu um negócio próprio e está vendendo à beça! 

Eu adicionou Você nessas quebradas da vida. Eu te achou uma pessoa muito interessante, com olhares e sorrisos que, embora não fossem olimpianos, encantavam qualquer um – por isso o assédio nas redes sociais. Eu não era bonito, mas era bem bacana; Você era uma pessoa madura, decidida e guerreira, e morava há duas horas de Eu. Eu conferia o whatsapp o tempo todo pra ver se Você havia recebido as mensagens que mandara. Ficara genuinamente com preocupações quando Você adoecera. Mas Você era demasiada mundana e real, e mal pegava no celular. Eu queria até mesmo pegar o carro e dirigir até Você, mas não sabia como Você ia reagir. Quando respondia, Você iluminava os dias, mas Eu não fazia a menor ideia de como Você se sentia. Será que Você queria encontrar ou estava apenas sendo uma pessoa simpática com os seus “vamos marcar sim, qualquer hora a gente combina!”? Eu e Você – e Nós e Eles – sabiam o que isso significava, mas faltava pouco pra Eu ir até Você pra ver qualé. Só que Você aos poucos sumiu e Eu foi se afastando pois, convenhamos, nem o Zé Ninguém merecia o que Eu passou com Ela anos atrás, e tinha muito medo de Você também deixar seu coração sangrando. Será que Eu ainda encontra Você nessa vida? Será que Você enxergará Eu por trás das máscaras sociais e irá deixar Eu tentar fazer Você feliz? Será que Eu posso ir aí? Pode te ligar?


Ah sim, Cláudia e Gustavo se encontraram num bar. Começaram a conversar e logo se interessaram pelo sorriso alheio. Trocaram telefones. Se ligaram, marcaram de encontrar de novo. E na semana seguinte também. E na outra, quando ambos já tinham rompido com seus outros crushes.

Estão namorando há 3 anos e vão se noivar em Dezembro.

Mas que história sem graça…

E você? Qual a sua e-stories de @mor? Comente aqui embaixo, queremos ouvir!

Leia também

Cadastre-se e receba em primeira mão

nossas promoções, notícias e vídeos