Vai ali

Blog


Comportamento

MÃES SÃO POEMAS

por José Roberto Abramo

Quando minha mãe partiu com meu pai para o futuro

Eu existia, em seu mundo inconsciente, já amado e potente em estado de vir a ser;

Quando minha mãe atingiu o futuro mais próximo,

Eu estava ali já desembarcado com minha irmã que se antecipou.

Hoje minha alma é filha, eu sou filho de alguém que me gerou desde onde vim.

E eu vim de seu passado.

Meu pai, antes de minha mãe nos deixou o legado da visão do infinito;

Quando partiu sem calar meu caminhar.

E minha mãe está de novo, no meu futuro.

Assim, assimetricamente ela me amava;

Porque eu sequer sabia que existia.

Com a incondicionalidade da doação por amor,

Minha mãe foi e continua “sendo”, em qualquer lugar,

Mesmo que invisível.

Minha mãe sempre me tem;

E eu nem sempre a tive.

Do lugar onde está, pode dizer quem sou.

Do lugar onde estou, só posso vislumbrar seu cuidado.

Mães não existem para si;

Mães só existem para nós.

Qualquer projeto, em qualquer lugar, sempre  é o nosso futuro.

Por isto, quando minha mãe com meu pai, procuravam um futuro, ela nos encontrou.

Hoje, por acaso acordo, sabendo de minha semente genética,

Sabendo que a alma poética distante, está versando em meu ser.

Mães são poemas, apenas isto.

 

José Roberto, em 09/05/2018.

Leia também

Cadastre-se e receba em primeira mão

nossas promoções, notícias e vídeos