Empreendendo o Capital Humano dos Negócios

Empreendedor 4.0 - Por Zé Abramo

16/09/2020

Por Rogério Paschoalino*

Olá amigos e amigas!

Na última coluna falamos sobre o mundo líquido e como isso interfere em nossas vidas, principalmente pelo fato de que, a geração anterior à 1996 não tinha acesso à internet e redes sociais em sua juventude, e isso faz toda a diferença na mente e modo de agir dos adultos.

O Empreendedor necessário

O nosso viés é sempre empreendedor, e com o tempo percebemos que as pessoas mais empreendedoras necessitam saber um pouco de tudo, e está se tornando obsoleta a pessoa que sabe muito de uma parte e esquece todas as outas, por exemplo, ao pensar em empreender, se pensar só nas máquinas e equipamentos, esquecendo-se das pessoas que vão operar essas máquinas, pode-se perder em produtividade ou mesmo ter uma rotatividade maior em seu negócio e isso é péssimo, uma vez que houve perda de energia e recursos para atrair essa pessoa, entrevista-la, contratá-la e treiná-la, e em pouco tempo a pessoa deixa seu cargo, o importante aqui é se atentar ao fato de que 84% de desempregados entrevistados, deixaram as empresas porque a liderança era péssima, ou seja, mais uma vez as pessoas sendo fundamentais para os empreendimentos.

Nesse momento de transição de modelo de mundo, de economia e até de espiritualidade, é primordial que o empreendedor tenha em mente que o cliente é o foco do negócio, tudo pelo cliente, tudo para o cliente, claro, desde que isso não afete a existência da empresa. Muitos futuros e futuras empreendedoras me procuram com ideias ultrapassadas de negócios, mirando o lucro e nada mais. Alguns eu dispenso, pois ajudar a abrir um negócio hoje para fechar em 6 meses não me interessa.

Vivendo as dores do cliente

O empreendedor de hoje para frente, é aquela pessoa que entende primeiro a dor do cliente, ou qual o problema que a sua empresa vai resolver e só então pensa em abrir o negócio. Entende que está tudo conectado, que cada cliente é um potencial parceiro para trazer mais clientes, falar bem da sua empresa e, uma das coisas mais importantes atualmente, vai pontuar sua empresa de forma positiva. Sim, cada vez mais clientes olham a pontuação do seu negócio antes mesmo de ir até você, então, se a sua empresa estiver com notas baixas, isso afasta até mesmo pessoas que nunca interagiram com você ou seu empreendimento. Muito louco né? E é real!

Como melhorar a pontuação em aplicativos, no Google, em redes sociais?

É simples!

Toda empresa tem um tripé: PESSOAS / PRODUTOS / PROCESSOS, e todos devem estar em sintonia, para que o cliente perceba que está em boas mãos, confiar e deixar então o seu disputado dinheiro. Cuide das pessoas que cercam o seu negócio, incluindo os familiares de seus colaboradores, afinal, eles são a interface da empresa com os clientes. Cuide do seu produto ou serviço, deixe-os apresentáveis, de fácil acesso e simples de serem entendidos (ninguém compra o que não entende). Refaça ou faça seus processos, de forma clara e simples, para que todos saibam seu papel. Quanto mais rápido você entender que isso faz a diferença, mais rápido os resultados virão.

Mar calmo nunca fez bom marinheiro.

Mundo fluido, líquido, sem formas

 

Compartilhe: